quarta-feira, 13 de maio de 2015

UMA MULHER AOS PÉS DE JESUS

Texto: Mateus 15.21-28
No último domingo foi Dia das Mães. Mas a palavra que você ouvirá serve não apenas para as mães, mas para cada pessoa que a receber com o coração desejoso de ouvir a voz de Deus. Porque as atitudes dessa mulher podem nos ensinar muito acerca de fé, perseverança e mudança de vida. Essa mulher é um exemplo para nós de alguém que motivada por uma necessidade resolveu buscar a Jesus. Na verdade, motivada pela necessidade de sua filha, e pelo Espírito Santo ela foi conduzida a um verdadeiro encontro com o Senhor. O que podemos aprender com essa mulher que se prostrou aos pés de Jesus?

F.T.: Em primeiro lugar aprendemos....
I – A IMPORTÂNCIA DE DISCERNIR A AÇÃO DO INIMIGO: (v.22b)
     1.1. Aquela mulher estava enfrentando um problema em sua família, mais especificamente com a sua filha que obviamente afetava toda a sua vida. E a primeira coisa que podemos observar é que aquela mulher pode ter o discernimento espiritual para saber que o comportamento da sua filha, era influência direta da ação de demônios.
     1.2. Isso é muito precioso. Porque muitas famílias passam por problemas mas não se voltam para Jesus, porque eles encaram tudo com uma ótica meramente natural. A incapacidade das pessoas de reconhecerem quando existe uma ação direta do inimigo sobre a sua casa, faz com que as pessoas fiquem usando paliativos sem nunca resolverem de fato os seus problemas.
·           Essa mãe sabia quem era o inimigo da sua filha. Ela sabia que o problema de sua filha era espiritual. Ela tem consciência que existe um inimigo real que estava conspirando contra a sua família para destruí-la.
·           Ela vai a Jesus. Ela o busca. Ela o chama de Filho de Davi, seu título popular, aquele que fazia milagres. Depois o chama de Senhor. Finalmente, ela se ajoelha (v. 23). Ela começa clamando e termina adorando. Ela começa atrás de Jesus e termina aos seus pés.
·           Que Deus nos dê o coração dessa mulher, para diante das dificuldades da vida ter a atitude de buscar ajuda no único que pode de fato resolver os nosso problemas: Jesus Cristo o filho de Deus!

F.T.: Em segundo lugar aprendemos....
II – A IMPORTÂNCIA DE CLAMAR A PESSOA CERTA: (v.22a)
      2.1. Ela está aflita e precisa de ajuda. Ela pede ajuda a quem pode ajudar. Ela não se conforma de ver sua filha sendo destruída. A sua dor a levou a Jesus. Ela viu os problemas como oportunidades de se derramar aos pés do Salvador. O sofrimento pavimentou o caminho do seu encontro com Deus. Transformou a necessidade em oportunidade de prostrar-se aos pés do Senhor. Transformou o problema no altar da adoração.
      2.2. Aquela mãe não perdeu a oportunidade. Aquele foi a única vez que Jesus foi às terras de Tiro e Sidom. Ela não perdeu a oportunidade. As oportunidades passam. É tempo das mães clamarem a Deus pelos filhos. É tempo das mães se unirem em oração pelos filhos. Precisamos ter um senso de urgência no nosso clamor.  Mas também é tempo de você que não é mãe clamar para a pessoa certa.
·           Você sabe a diferença entre clamar e reclamar? Reclamar é quando você sai falando para as outras pessoas os seus problemas! Clamar é quando você fala para a pessoa certa!
·           Tem pessoas que diante do problema elas pegam o telefone e começam a ligar para todos os números que possuem: “Você está sabendo do meu problema, não está?”
·           Mas essa mulher, ele foi a pessoa certa! Ela foi um busca de Jesus. O que faz a diferença na nossa vida diante das lutas, é para quem nós contamos os nossos problemas. Então desligue o celular, saia da internet e vá orar. Vai falar com o Senhor! Essa mulher nos ensina a lição do clamor!

F.T.: Em terceiro lugar aprendemos....
III – A IMPORTÂNCIA DE RECONHECER JESUS COMO FILHO DE DEUS:
        3.1. Essa mãe é determinada. Ela enfrentou três obstáculos antes de ver o milagre de Jesus acontecendo na vida da sua filha.
        a) O obstáculo do desprezo dos discípulos de Jesus – v. 23 Os discípulos não pedem a Jesus para atender essa mãe, mas para despedi-la. Eles a desprezaram em vez de ajudá-la. Eles tentaram afastá-la de Jesus em vez de ajudá-la a se lançar aos pés do Salvador. Mas a mulher está determinada a falar com Jesus, portanto ela não desiste!
        b) A barreira do silêncio de Jesus – v. 23 O silêncio de Jesus é pedagógico. É mais fácil crer quando estamos cercados de milagres. O difícil é continuar crendo e orando quando os céus estão em silêncio, quando as coisas parecem estar indo de mal a pior. E a mulher ignorou o silêncio, ela sabia que estava diante da solução do seu problema!
        c) A barreira da resposta de Jesus – v. 24-26
            * Não fui enviado senão à Casa de Israel (v. 24) – Foram palavras desanimadoras. Ela, porém, em vez de sair desiludida e revoltada, veio e o adorou, dizendo: Senhor, socorre-me! Em vez de desistir de sua causa, adora e ora!
            * Não é bom tomar o pão dos filhos e lançá-los aos cachorrinhos- (v. 26) – Essa mãe longe de ficar magoada com a comparação, converte a palavra desalentadora em otimismo ainda que isso represente apenas migalhas da graça.
·           Essa mulher suportou tudo isso com perseverança porque no fundo do seu coração ela sabia que Jesus era o filho de Deus. Sua fé em Jesus adorando-o, reconhecendo-o como o filho de Deus, foi aceita por Ele e alcançou a cura da sua filha
·           Aquela mulher reconheceu Jesus como o Filho de Deus e levou e tudo o que ela precisava! Você precisa colocar a sua fé em Jesus hoje. João 3.36 Não basta você buscar um milagre. Se você quer seguir o exemplo dessa mulher, você precisa voltar-se para Jesus nessa hora!

COMPARTILHANDO A PALAVRA
1) Você tem percepção espiritual daquilo que acontecido à sua volta (na sua vida, sua família, seu trabalho...)!? Compartilhe!
2) Na sua opinião, o que mais dificulta as pessoas de ser perseverantes na vida? Compartilhe!
3) Pra você qual a importância de reconhecermos Jesus como Filho de Deus!? Compartilhe!


BAIXAR

Nenhum comentário:

Postar um comentário