domingo, 30 de dezembro de 2012

A TRAJETÓRIA DE UM SONHADOR


Texto: Genesis 37:17-20
Introdução
O Deus de José é o mesmo que trata as nossas vidas ainda hoje, e este Deus não mudou.
A bíblia diz que José teve que passar por algumas etapas para alcançar os seus sonhos, os sonhos de Deus na vida dele.
José era odiado por seus irmãos porque ele sonhava, você também muitas vezes é odiado por sonhar, mas como José não desista dos teus sonhos; o Senhor vai cumprir.
José sonhou e acreditou nos seus sonhos.
Vejamos algumas etapas a serem cumpridas na vida de um sonhador:
1.    A visão
Temos que ter um olhar para o futuro, precisamos confiar em deus em todos os momentos das nossas vidas, precisamos ver além das circunstancias, José teve um sonho e este sonho fez com que ele olhasse para o futuro; A visão na vida de José era o sonho que ele tinha. Qual é o teu sonho, a tua visão? Pode passar o tempo que for Deus vai cumprir, se você acreditar.
O diabo não desiste nunca, porque nós temos que desistir?

2.    Preparação
Na maioria das vezes é o tempo que você será provado. José foi jogado no poço, foi vendido como escravo pelos seus próprios irmãos mas não desistiu dos seus sonhos. O Egito na vida de José representava o vale (deserto), lugar de provação, mas é no vale que Deus forja o teu caráter pra você experimentar os planos de Deus.
Cada sonho teu será realidade se você for persistente; José passou a ser respeitado na casa de Potifar, ele começou a ver os seus sonhos se realizarem, mas ele foi acusado pela mulher de Potifar e foi parar na cadeia, mas não parou de sonhar.
Dentro da prisão José desvendou alguns sonhos e pediu para que o copeiro falasse dele ao rei; José passou ainda dois anos preso, pois aquele copeiro tinha se esquecido dele, quando você sonha, muitos se esquecem de você, mas Deus não se esquece de você.

3.    Realização
Você não precisa disputar poder (posição) com ninguém, no tempo certo Deus vai te honrar.
José enfrentou diversos obstáculos, mas no final de tudo ele se tornou governador do Egito. E seus irmãos, seu pai se curvaram diante de José e os sonhos de Deus na vida de José se cumpriram.

Como saber se um sonho é de Deus?
1.    Os sonhos de Deus trazem a glória de Deus
A bíblia diz que o homem pode fazer seus planos, mas a resposta certa vem do Senhor. Sonde o teu coração e observe se a realização do teu sonho irá glorificar ao Senhor, se não peça a Deus para arranca-lo do teu coração
ou restaura-lo, para que ele se torne como é no coração de Deus.

2.    Os sonhos de Deus jamais serão frustrados
Os propósitos de Deus para sua vida tem o poder de se tornar realidade porque nenhum dos designíos do Senhor pode ser frustrado

3.    Os sonhos de Deus se realizam no tempo de Deus
Você pode descansar no Senhor, os sonhos de Deus vão se realizar, pode parecer que esta demorando, que é impossível, mas para Deus todas as coisas são possíveis; Deus sabe a melhor hora de realizar os seus sonhos. Assim será o sonho com o seu casamento, do seu emprego, da sua faculdade, dos seus filhos, do seu ministério enfim, todos os sonhos de Deus em sua vida se realizarão no tempo certo.

Conclusão
Muitos não conseguem conquistar grandes coisas porque não conseguem administrar as coisas pequenas.
José sonhou os sonhos de Deus e foi vencedor, sonhe os sonhos de Deus e serás um vencedor!
Compartilhando a palavra
1.Qual é o teu maior sonho para este novo ano?
2.Existe algum sonho que não se cumpriu neste ano que passou, e você acredita que neste ano vai se cumprir? Compartilhe.

domingo, 23 de dezembro de 2012

NOSSOS PRESENTES PARA JESUS


Texto: Mateus 2.1-2; 9-10 
Introdução
Um marido perguntou à mulher: “Querida, o que é que você quer ganhar de Natal?” “Um radinho!”, ela disse. O marido não entendeu direito e tornou a perguntar: “O quê? Só um radinho?” E ela confirmou: “Sim, desses bem pequenos, que têm um carro importado do lado de fora!”
Mas o verdadeiro sentido do Natal, foi expresso por um menino cujo pai havia falecido. O menino foi questionado pelo professor na escola, nessa época de Natal. O professor perguntou: "Menino, o que você mais gostaria de ganhar no Natal?” E o garoto logo pensou no quadro com a foto do seu pai, que ficava exposta na parede do quarto; o menino pensou no pai que ele amava muito. Então, disse baixinho: "Ah! Professor, eu gostaria que meu pai saísse daquele quadro, saísse daquela moldura, e estivesse conosco outra vez."
Você sabia, que foi justamente isto que Deus, o nosso Pai celestial, fez no Natal?

Deus rompeu as barreiras e veio até nós. Ele saiu da moldura da eternidade inatingível, entrou no nosso mundo e se tomou o nosso Pai em Jesus Cristo.
E na cruz do Calvário, quando Jesus morreu nela, Deus removeu para sempre, o elemento que fazia separação entre nós e Ele: o nosso pecado.
Como diz a Bíblia em 2Co 5.21: "Porque Deus tomou a Cristo, que era sem pecado, e O encheu com os nossos pecados. E então Ele, em compensação, nos encheu com a virtude de Deus!”
E foi justamente para esse propósito, que Jesus nasceu: abrir para nós, o caminho para a presença de Deus.
Então, vamos voltar ao episódio do Natal e, observar por um pouco, a atitude de uns personagens bastante curiosos, que aparece aqui neste texto: os magos do Oriente.
O texto de (Mt 2.1-2; 9-10). Estes homens do Oriente, conhecidos popularmente como “reis magos”, são uma ilustração profética para as muitas pessoas que, no decorrer do tempo, depois daquele Natal, viriam a ter também um encontro com o Filho de Deus.
Os magos apontam para as nações que virão ao Rei dos reis a fim de adora-Lo, como diz aqui no finalzinho do v.2: “viemos a adora-lo”! Sim! Aquela visita que os magos fizeram ao menino Jesus, era profética, isto é, anunciava o que haveria de ocorrer pelas nações do mundo inteiro: os povos, as pessoas em multidão, conhecendo Jesus – o Filho de Deus – viriam a adorá-Lo em santidade. 
Então, quando os magos do Oriente seguiram a estrela e encontraram a casa em que Jesus havia nascido, está escrito: "Entrando na casa, viram o menino com Maria, sua mãe. Prostrando-se, o adoraram; e, abrindo os seus tesouros, entregaram-lhe as suas ofertas: ouro, incenso e mirra" (Mt 2:11).
Quais haverão de ser os nossos presentes para Jesus no dia de Natal? ...porque há uma tendência no Natal de darmos presentes uns aos outros, e esquecer por completo, da Pessoa principal do Natal e verdadeiro Dono da festa, que é Jesus! Já viu um negócio desses! ...Outro dia eu li sobre cinco mulheres amigas, muito bem vestidas, que estavam almoçando juntas num restaurante. Uma senhora conhecida delas as viu e se aproximou da mesa onde estavam e perguntou: “Almoçando juntas! O que estão a comemorar?” Então, uma das mulheres disse: “Estamos comemorando o aniversário do bebê da nossa amiga! Ele faz hoje dois anos de idade!” “Mas, onde está o bebê?” Então a mãe da criança respondeu: “Ah! Eu o deixei com minha sogra. Ela vai cuidar dele até a nossa festa acabar!” ...é dessa maneira que muita gente celebra o Natal! 
Para muitas pessoas, Natal é receber presentes, é fazer festa em casa, é comer panetone, peru assado, tem também o chester... Mas o Natal que Deus espera de nós é um culto de adoração a Jesus, e de presentes dados à Jesus!  Os magos trouxeram para Jesus três presentes... três presentes que descrevem de maneira singular o que Jesus Cristo é e o que Ele fez, e que também hoje, nos convém tornar a oferecer ao Rei dos reis.

O primeiro presente dos magos foi o ouro –
HOJE DEVEMOS DAR DE PRESENTE PARA JESUS, O NOSSO OURO
Diz aqui o v.11, que os magos "abriram seus presentes e Lhe deram ouro...". 
Ouro é símbolo de realeza, é coisa de reis. Você vê qualquer filme ou gravura de rei e lá está: coroa de ouro, manto bordado com fios de ouro, trono incrustado de ouro, cetro de ouro...
O primeiro presente dado a Jesus foi ouro, porque caracteriza aquilo que Jesus é desde a eternidade: o Rei. Amém? ...Jesus é o Rei da glória! Aleluia!
O ouro é mencionado em primeiro lugar porque este é o alvo perfeito e original de Deus: o Seu Filho é o Rei, que vai estabelecer o reino dos céus sobre a terra.
Mas além disso, o ouro representa a absoluta pureza existente em Jesus. Dos metais, o ouro é o mais nobre e quanto mais purificado o ouro, mais valor possui!
Esse foi o primeiro presente dado pelos magos a Jesus, porque todos eles reconheceram a majestade e a pureza de Jesus. Hoje, à exemplo dos magos no passado, nós devemos tornar a dar de presente para Jesus, o nosso ouro.  Amado: O ouro a ser dado a Jesus hoje é mais precioso que esse do seu colar ou do seu brinco, ou da sua pulseira...
A Bíblia diz que nesta vida aqui, nós estamos como que construindo nosso caráter. E está escrito, em 1Co 3.12,
Isto quer dizer que ao passamos pela vida, estamos construindo, estamos edificando o nosso caráter, mas que chegará um dia, em que vamos ser colocados à prova de fogo diante do tribunal de Cristo, e será verificado se o nosso caráter vai resistir ou vai ser derretido. 
O segundo presente dos magos foi o incenso –
HOJE DEVEMOS DAR DE PRESENTE PARA JESUS, O NOSSO INCENSO
Lemos em Mt 2, na seqüência do v.11: "Prostrando-se, o adoraram; e abrindo os seus tesouros, entregaram-lhe as suas ofertas: ouro, incenso...".
A palavra própria dos judeus para “incenso” é derivada das palavras "branco, brilhante".
O incenso propaga um aroma agradável que fica impregnado até nas vestes como perfume.
E na Bíblia, o incenso foi usado no tabernáculo (e mais tarde no templo), como aroma agradável diante de Deus.
Portanto, o incenso representa espiritualmente o aroma da vida de Jesus.
Jesus agradou a Deus, procurou fazer a vontade de Seu Pai, foi "...obediente até à morte e morte de cruz" (Fp 2.8). Em outras palavras: a vida de Jesus cheirava bem!
Então, o incenso simboliza esta perfeição da vida de Jesus – Ele viveu uma vida totalmente sem pecado, uma vida totalmente agradável a Deus. Sim, a vida de Jesus, literalmente, cheirava bem diante de Deus. 
É justamente isto que Deus quer que sejamos o "aroma suave de Cristo". 
Mas para este Natal, dê de presente para Jesus um novo incenso, o perfume de Cristo vivendo dentro de você. Amém? Amado, nós devemos proporcionar alegria para Deus; devemos provocar sorrisos em Deus; devemos alegrar o coração de Deus! Como? ...exercendo misericórdia, vivendo separados do pecado, fazendo o que é reto, falando só a verdade... 

O terceiro presente dos magos foi a mirra –
HOJE DEVEMOS DAR DE PRESENTE PARA JESUS, UMA PORÇÃO DA NOSSA MIRRA
Que visita prazerosa aquela que os magos fizeram à Jesus: trouxeram para Ele três presentes!
Alguém disse que todas as visitas sempre dão prazer: algumas na chegada, outras, ao menos, na saída.
A mirra é produto de uma arvorezinha, um arbusto espinhoso e de madeira cheirosa. Mas o gosto dessa madeira é amargo como fel e dentre outras coisas, era usada inclusive como anestésico. Esta resina amarga, a mirra, fala dos sofrimentos de Jesus, cuja vida toda foi um aroma suave diante do Pai, mas que foi perseguido por Herodes ainda como bebê (Mt 2.13)... Quando Jesus curava enfermos e libertava os possessos, os fariseus e os escribas O perseguiam e até tentaram matá-lo!
Antes de ser crucificado, o Evangelho de Marcos, conta que deram a Jesus "vinho com mirra, ele, porém, não tomou" (Mc 15:23).
Portanto, na primeira vez que Jesus veio ao mundo, Ele foi como que envolvido por mirra; Ele foi cercado de muitos sofrimentos. Aquele terceiro presente dos magos profetizavam isto.
Mas ouça, a Bíblia fala sobre a segunda vinda de Jesus, sobre a segunda vez em que Ele virá a esse nosso mundo, porém, a mirra não é citada mais e somente são mencionados ouro e incenso. 
Eu quero ler Isaías 60:6, é uma profecia, um anúncio de algo que está para acontecer,
Mas na segunda vez, Jesus não virá mais como servo sofredor. Na segunda vez, Ele aparecerá como o Senhor e Rei para a salvação de todos os que esperam por Ele!
Esta é uma palavra sobre a segunda vinda de Jesus. Está escrito: “trarão ouro e incenso e publicarão os louvores do Senhor”.
Ouro e incenso, mas por que a mirra não é mencionada aqui?
É porque neste texto o profeta Isaías fala sobre esta segunda vinda de Jesus, que será em grande poder e glória sobre a terra.
Então, não haverá mais mirra para o Senhor Jesus. Na primeira vez, Ele veio e sofreu, Ele colocou sobre Si as nossas dores, carregou nosso sofrimento e morreu na cruz para nos salvar dos pecados. 
Amado, na primeira vez que Jesus veio, Ele foi envolvido por mirra, por sofrimento.
Considerando que o que Jesus sofreu, foi por nós que sofreu, que tal darmos de presente para Jesus, neste Natal, uma porção da nossa própria mirra, do nosso próprio sofrimento e sacrifício por amor a Ele?
Por que ficarmos de braços cruzados se o maior Homem morreu de braços abertos? No caderno de um antigo missionário, estava escrito assim: “Se Jesus Cristo é Deus e morreu por mim, então não existe sacrifício grande demais que eu não possa fazer por Ele". Por isso, quero encorajar você a que neste Natal, você dê de presente para Jesus, uma porção de sua própria mirra, de seu próprio sofrimento por amor a Ele.

Conclusão
O Natal, para muitas pessoas, tem sido apenas sinônimo de presentes, festas, comidas, amigo oculto, troca de cartões... e coisas assim. Porém, o Natal que Deus espera de nós é um culto de adoração a Jesus.
Os magos, diz a Bíblia, “Entrando na casa, viram o menino com Maria, sua mãe. Prostrando-se, o adoraram; e, abrindo os seus tesouros, entregaram-lhe suas ofertas: ouro, incenso e mirra”. 
Neste Natal, lembre-se disto também! Entre na casa de Deus, encontre-se com Jesus, e prostrando-se, adore-O; e ali, em adoração, dê para Jesus os seus presentes: Em primeiro lugar, presenteie a Jesus com o seu caráter santificado, puro, polido, refinado como ouro; Em segundo lugar, dê para Jesus a alegria de vê-lo vivendo uma vida que cheira à obediência, que cheira bem como incenso; E em terceiro lugar, dê a Jesus um pouco do seu sacrifício, uma porção da sua própria mirra.




terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Guarde o seu coração para alcançar os objetivos da vida.


Texto: Provérbios 4:23
 “Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida.”
Introdução
O Senhor tem me impressionado com esse versículo “sobretudo o que se deve guardar...”.
E isso é tão sério, pois a ordem é para guardar porque dele procedem as fontes da vida. Isto é, os propósitos e valores que farão ser bem sucedido ou que me farão alcançar os objetivos da vida.
Normalmente, sou uma pessoa que gosta de guardar coisas, isto é, mesmo coisas que não vou precisar eu não gosto de jogar fora, pois me parece que, em algum momento vou precisar delas novamente.

Todo início de ano, no período de férias, minha esposa organiza nossa casa e geralmente, na maioria das vezes, ela sempre encontra algo meu que está guardado sem utilidade, mas que eu achava que precisava guardar, por exemplo: Papéis, cadernos, agendas, parafusos, chaves, etc., são algumas das coisas que guardo. Interessante que para mim, essas coisas guardadas são importantes, mas para ela, minha esposa, aquilo é bagunça, ela gosta de chamar de “bagulho”, isto é, mistura de bagunça com entulho. E sabe de uma coisa, depois que ela organiza eu considero que aquilo que eu estava guardando não era tão importante assim. Sendo assim, a casa fica em ordem, e eu consigo localizar algumas coisas com mais facilidade.

Eu refleti sobre isso e percebi que na vida nós somos assim também, às vezes guardamos coisas em nossos corações que consideramos importantes, mas que para o SENHOR é basculho. E acabam nos fazendo desviar para a direita ou para a esquerda. Tenho procurado saber de que devo guardar meu coração. Vi que existem coisas que andam perigosamente próximas do meu coração e podem atingi-lo com muita facilidade, pois são coisas que nos assediam constantemente.

1. AVAREZA
Guarde o coração da avareza. Avareza é a incapacidade de dividir, de compartilhar algum bem ou algum dom.. É quando eu guardo algo de valor por que pode ser que me faça falta no futuro.
Dependo, de alguma maneira daquilo e, ao reter, tenho uma certa confiança e descanso. Isso é o que se sente pelo dinheiro. A avareza foi chamada de idolatria também por causa daquilo que os bens produzem em nós em termos de consolo e conforto em relação ao futuro.
"Mortificai, pois, os vossos membros, que estão sobre a terra: a prostituição, a impureza, a afeição desordenada, a vil concupiscência, e a avareza, que é idolatria;" (CL 3:5) – Versão Almeida e Corrigida

Exemplos onde a avareza pode te contaminar: no ambiente de trabalho, pois as pessoas estão ali somente para ganhar dinheiro, o desejo por roupas novas, carros novos, o desejo pela posição de chefia e os valores das pessoas são medidos pelos bens que possuem, mas não é isso que a bíblia nos ensina:
Então, lhes recomendou: Tende cuidado e guardai-vos de toda e qualquer avareza; porque a vida de um homem não consiste na abundância do que possui.Lucas 12:15

2. IMPUREZA
Guardar da impureza. Tudo aquilo que não é puro deve ser confessado e abandonado.
O mundo em que vivemos é sujo. É imundo mesmo! Ao tocar em pessoas e coisas somos impregnados pelo pó e as manchas que estão por aí. Somos contagiados em nossa maneira de viver, de reagir, pensar, falar, vestir, comprar, vender. Somos influenciados, principalmente, através daquilo que ouvimos e vemos.

Quanta coisa nos vem pelos olhos! No livro de Jó, no capítulo 31:1-9 temos em detalhes o caminho para o pecado do adultério. Ele fala de fixar os olhos em uma donzela (olhar e depois continuar olhando), fala de o coração seguir os olhos, depois, dos pés seguir o coração, e de andar à espreita, esperando o momento de pecar.
Nesse texto de Jó é assim. As coisas que presenciamos, que ouvimos, permanecem por um tempo na mente. Se tivermos um bom filtro funcionando, elas não chegarão ao coração.
Filtro:
> a nossa consciência, num primeiro momento;
> depois aquilo que sabemos de Deus (os princípios que recebemos e armazenamos em nosso espírito)
> depois da consciência; é a própria voz do Espírito Santo.

Lembremo-nos que somente subirá ao santuário do SENHOR aquele que tem as mãos limpas e o coração puro, que sem santificação ninguém verá a Deus.

3. COMPARAÇÃO
Todos nós gostamos de competir. Isso é algo normal no mundo, mas não é a maneira de Deus edificar a sua igreja. Mas qual o problema de permitir o espírito de competição dentro da igreja? O importante não são os resultados?
Veja alguns problemas:
1º problema da competição é que ela faz surgir a inveja. A inveja é do diabo, mas a admiração é de Deus. Deus está vendo nossa reação aos fracassos e sucessos de nosso irmãos. Devemos “Alegrar-nos com os que se alegram; e chorar com os que choram” (Romanos 12:15).

2º problema é que a competição produz sectarismo, uma vez que ela separa os irmãos em vez de uni-los. Tiago 3:16 diz que, onde há inveja e sentimento faccioso, aí há confusão e toda espécie de coisas ruins.

3º problema é que a competição produz o orgulho de se achar melhor. Sempre haverá um grupo que se acha melhor que os demais e a evidência que eles possuem são os resultados superiores. Não se espera que os que vencem uma competição sejam humildes. Eles se vangloriam em suas próprias habilidades. No meio de uma competição não se vê generosidade ou bondade , mas cada um busca intensamente seus próprios objetivos.
A competição é a maneira do mundo de edificar um Império, mas não é a maneira de Deus, pois Deus quer edificar um Reino, ou seja, a Igreja.

4. SOBERBA
Tenha, porém, muito cuidado para não começar a se achar sábio, pois esse é momento da queda.
Isso acontece com o adolescente que se acha mais sábio que os pais, com o aluno que se forma e sai da faculdade, com o aluno que acabou de fazer um curso e adquiriu mais conhecimento bíblico.
Quem se acha sábio é soberbo e Deus resiste ao soberbo. Quando o diabo e os homens me resistem, o Senhor me socorre, mas quando Deus me resiste quem pode me ajudar?

5. PAIXÃO
Paixão é seguir os estímulos dos sentimentos. Quando seguimos esses estímulos, muitas das vezes nos tornamos cegos e obstinados.
"Mortificai, pois, os vossos membros, que estão sobre a terra: a prostituição, a impureza, a afeição desordenada, a vil concupiscência, e a avareza, que é idolatria;" (CL 3:5) – Versão Almeida e Corrigida

Alguns exemplos bíblicos:
> Davi que se apaixonou por Bateseba em tempo de guerra (2 Samuel 11:1-5);
> Sansão descobriu o seu coração a Dalila, (Juízes 16:16-18)
16 E sucedeu que, importunando-o ela todos os dias com as suas palavras, e molestando-o, a sua alma se angustiou até a morte. 17 E descobriu-lhe todo o seu coração, e disse-lhe: Nunca passou navalha pela minha cabeça, porque sou nazireu de Deus desde o ventre de minha mãe; se viesse a ser rapado, ir-se-ia de mim a minha força, e me enfraqueceria, e seria como qualquer outro homem. 18 Vendo, pois, Dalila que já lhe descobrira todo o seu coração, mandou chamar os príncipes dos filisteus, dizendo: Subi esta vez, porque agora me descobriu ele todo o seu coração. E os príncipes dos filisteus subiram a ter com ela, trazendo com eles o dinheiro.

6. EXPECTATIVAS NOS HOMENS – Jr 17:5-6
5 Assim diz o SENHOR: Maldito o homem que confia no homem, e faz da carne o seu braço, e aparta o seu coração do SENHOR! 6 Porque será como arbusto solitário no deserto, e não verá quando vier o bem; antes morará nos lugares secos do deserto, na terra salgada e inabitável. (Jeremias 17:5-6)
Você passa por uma situação desagradável de frustração, ouve ou recebe algo, e, ao invés de perdoar, relevar, passar por cima sem considerar como algo importante, pensa e medita naquilo sem colocar diante de Deus.
Aquele simples pensamento ou frustração passa a ser uma fonte de mágoa que se transforma em amargura com raízes que geram frutos e contaminam o ambiente e as pessoas ao meu redor. Depois disso estabelece-se uma fortaleza no meu interior na qual me isolo e de onde olho desconfiado para todas as pessoas.

Enquanto você estiver vivendo em uma congregação, família ou num trabalho formado por gente, devo guardar o coração com uma atitude perdoadora que me fará perdoar antecipadamente as faltas das pessoas.
Devo guardar o meu coração das expectativas confiando no SENHOR. (Ler Jr 17:7-8)
Portanto, não permita que os seus passos sigam o seu coração contaminado pela avareza, embriagado pelas riquezas desse mundo, corrompido pela impureza, pela comparação, soberbo por aquilo que pensa que sabe ou altivo por aquilo que acha que tem, enganado pela paixão, ou ferido em virtude das expectativas em homens.

Você precisa trazer o seu coração diante do Pai das luzes e, diante dele dizer: - Senhor dá-me um coração igual ao Teu! E me ajuda, pois eu preciso guardar o meu coração livre e incontaminado diante desse mundo louco e pervertido.
 Palavra pregada pelo Pr.Josafá Almeida da GAIV Jd. Paulistano

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Corações que não podem prosperar


Texto: Deut.15:7-15
Introdução
A lei da semeadura está claramente colocada pelo Senhor Jesus em Lucas 6.38 e foi ensinada por Paulo em 2Coríntios 9.6. Não podemos ignorar esse princípio bíblico. Todavia, devemos entender que a graça de Deus é maior e mais profunda.

Jesus disse que as aves do céu não semeiam e nem colhem, contudo, o Pai celestial as sustenta. Ele acrescenta que valemos mais que as aves, por isso o Pai também nos sustentará (Mt 6.26). Os suprimentos são de Deus e Ele dá a quem quiser na quantia que achar melhor.
Existe, portanto, um risco de alguém concluir que tudo aquilo que tem colhido seja fruto de sua própria semeadura. Mas tudo isso pode ser um grande engano. Para que a graça de Deus se manifeste não há necessidade de semeadura. Por favor, não me interprete mal. Não estou dizendo que a lei da semeadura não existe ou que não funciona. Ela funciona e é bíblica, pois tanto o Senhor Jesus como Paulo falaram dela. O que estou dizendo é que o Senhor nos oferece uma vida numa dimensão superior: uma vida pela graça (Mt 7.7,8; Rm 4.4,5).
Evidentemente, a própria semeadura é uma expressão da graça de Deus, pois ninguém poderia semear se a semente não lhe tivesse sido dada por Deus. Em primeiro lugar, entenda que a graça é a provisão de Deus para lhe dar a semente que de outra forma você não poderia ter. Se você comer a semente e preguiçosamente ficar esperando ganhar mais, pode ser que a graça de Deus o discipline.

Podemos barganhar com Deus?
O grande problema hoje no meio evangélico é a mentalidade de fazer barganha com Deus. Esse pensamento está baseado numa má interpretação do texto de Lucas 6.38. O primeiro equívoco das pessoas a respeito desse versículo é pensar que Jesus está falando de dinheiro. Na verdade esse princípio se aplica a todas as áreas de nossa vida. Esse é o princípio básico da semeadura e colheita: aquilo que plantamos, colhemos na mesma espécie, porém, numa medida muito maior.
A grande tentação é transformar a colheita numa motivação em vez de uma recompensa. Não há na Bíblia algo que nos ensine a ter uma motivação de ganho pessoal quando ofertamos. É lamentável as pessoas não entenderem que a visão de Deus é dar, não ganhar mais. Mas é verdade que se plantarmos colheremos. Deus não é contra prosperarmos. Pelo contrário, Ele ama nos abençoar. Mas, em relação à questão financeira, a motivação do coração é tudo (Pv 6.2).

Jesus disse que todo o que pede recebe, mas essa verdade é complementada com o entendimento de que é preciso motivações corretas (Tg 4.3). Quando você dá de forma despreocupada e espontânea, está seguindo o exemplo do Pai. Ele é benigno até para com os ingratos e maus. Nossa motivação para dar é ter o mesmo coração do Pai. Damos por pura alegria e compromisso.

O seu coração é a chave para a sua prosperidade. Um coração que se alegra e se compadece em dar e compartilhar, que deseja ver a obra de Deus avançando, é o tipo de coração que Deus abençoa com prosperidade e contentamento.

Quem jamais prospera
Jesus disse que onde estivesse o nosso coração ali também estaria o nosso tesouro. Isso significa que o coração segue o tesouro. Deus não está interessado em nosso dinheiro, mas em nosso coração. Infelizmente, nosso coração é facilmente seduzido dinheiro (Mt 6.21).

Há duas coisas que Deus olha quando fazemos algo para ele: atitude e motivação. Atitude é a forma como fazemos; motivação é a razão pela qual fazemos. Tanto a atitude como a motivação mostram o nosso coração. A respeito da forma, o Senhor diz
: “Não saiba a mão direita o que faz a esquerda”. Mas e quanto à motivação? Motivação é tudo, é ela que torna o nosso ser correto ou não diante de Deus.

Muitas pessoas querem ofertar simplesmente porque é um bom investimento. É certo que ceifaremos se plantarmos, mas deve existir uma motivação antes de darmos para simplesmente termos de volta. Deuteronômio 15.7-15 é um exemplo da importância de um coração correto quando se trata de ofertar para receber a bênção de Deus. Aqui temos uma visão do coração de Deus para ajudar as pessoas. O Senhor mostra que o ponto central, quando se trata de lidar com dinheiro e oferta, é o coração correto. Vamos ver algumas características de um coração que não prosperam.

1. Um coração endurecido (Dt 15.7)
Nada testa mais o coração do homem do que o dinheiro. A forma como lidamos com nossos dízimos e ofertas revela o nosso coração; sabemos que Deus não pode abençoar um coração errado.
A primeira advertência do Senhor é para que não tenhamos um coração endurecido, como lemos no verso sete. O coração se endurece por causa do egoísmo e da ganância. O coração egoísta tenta manipular Deus fazendo barganhas com Ele.
O dízimo e a oferta são um teste para o nosso coração. Na verdade, dízimo é dez por cento e o número dez significa também teste e responsabilidade dobrada na Palavra de Deus. Essa é a única situação em que somos desafiados a fazer prova de Deus (Ml 3.10).

2. Um coração egoísta (Dt 15.9) 
No verso 9 o Senhor adverte para que não haja em nosso coração um “pensamento vil”. Tais pensamentos removem a compaixão do coração. Pensamentos vis são pensamentos malignos de que não teremos o suficiente se formos fiéis a Deus ou que Ele não nos suprirá. Todos nós nascemos com um coração egoísta.

3. Um coração maligno (Dt 15.10) 
Observe que a promessa de Deus é que Ele vai abençoar toda a sua obra e tudo o que você empreender. A vontade de Deus é nos abençoar, mas ele nos adverte a não termos um coração maligno depois de ofertarmos. Isso é o que acontece com muitos, eles se arrependem de ter ofertado. Começamos a pensar em todas as coisas que poderíamos ter feito com o dinheiro e lamentamos interiormente.

Precisamos vigiar antes e depois de ofertarmos para que o diabo não semeie pensamentos malignos em nosso coração. Aqui temos outro problema: muitas pessoas se sentem pressionadas a ofertar e depois se lamentam por terem dado e ficado sem o dinheiro. Creio que vencemos isso quando entendemos, realmente, que o dinheiro que temos não é nosso, mas dEle; somos apenas mordomos cuidando de algo que não nos pertence.

4. Um coração sem generosidade (Dt 15.14) 
Generosidade é a marca registrada daquele que recebeu um novo coração. Corações de pedra são avarentos, mas corações de carne são generosos (2Cr 16.9).
Quando Jacó fugia de Esaú, ele teve a visão da casa de Deus como uma escada e ali fez o voto de ser dizimista. Vemos claramente ali que o dízimo é uma expressão de um coração grato. Dízimo não deve ser uma ação legalista, mas fruto de um coração agradecido pelas bênçãos de Deus (Gn 28.22).

5. Um coração ingrato (Dt 15.15) 
A última característica de um coração que não recebe a bênção é a ingratidão. Pessoas ingratas são avarentas, mas aqueles que contemplam a graça de Deus tornam-se agradecidas e, consequentemente, generosas ao dar. No verso quinze, o Senhor diz que a base final para qualquer oferta é a gratidão e o reconhecimento de que tudo o que temos recebido procede de Deus.
Precisamos lembrar que éramos escravos do diabo, mas que fomos libertos pela mão poderosa de Deus. Um coração grato é uma coisa rara, mas tremendamente poderosa. Poucos voltam para agradecer e quase ninguém pergunta como pode retribuir a bênção recebida.

Compartilhando a Palavra
1.    Você tem sido uma pessoa prospera diante do Senhor? Compartilhe.
2.    Segundo a palavra ministrada, Quais destas características mais tem reinado em sua vida? Compartilhe.

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

TRANSPORTANDO AS RIQEUZAS DO REINO


Texto: Marcos 10.17-25
O que estava passado na mente de Jesus, quando ele disse que ao camelo é mais fácil do que ao rico?   O que Jesus queria nos ensinar com essa comparação? Para compreender o que Jesus queria dizer precisamos compreender o símbolo. Vejamos, pois algumas coisas pertinentes ao camelo, para que possamos transportar as riquezas do reino!

F.T.: Em primeiro lugar...
I – OS CAMELOS NÃO SE IRRITAM COM O PESO DA RIQUEZA QUE TRANSPORTAM:
1.1. No oriente os mercadores usavam os camelos pela sua força para transportar suas riquezas de um país para outro. Os camelos conseguem levar grandes quantidades por muito tempo antes de se cansar. Outros animais também eram utilizados, mas nenhum se compara a disposição que um camelo tem. Por isso os mercadores preferiam usar os camelos.
·      Entenda isso no seu espírito!  Você é como um camelo que foi chamado para transportar as riquezas do reino de Deus!
1.2.  Esse é o tempo que Deus escolheu para abençoar sua vida.  O sinal de que você é um Camelo é quando empresas e pessoas começam a procurar por você para questões financeiras.

F.T.: Em segundo lugar...
II - OS CAMELOS SÃO ANIMAIS CONFIÁFEIS:
     2.1. Cientificamente, o animal que mais faz uso da sua vontade é o camelo. Se alguém tentar forçar um camelo ele resistirá. Por isso, quando um viajante coloca suas riquezas sobre um camelo ele precisa estar seguro de que aquele camelo não vai sair correndo na direção errada..
·        O que isso significa? Significa que quando você tiver sua vontade direcionada pelo Espírito de Deus, o Senhor poderá confiar as suas riquezas para que você a transporte!
·         Primeiro sua vontade precisa ser subjuga pelo Senhor, para depois você se tornar essa pessoa confiável que vai fazer o que ele quer e não o que você quer.
·      Tem gente que não pode transportar as riquezas do reino, porque ele não vai obedecer o comando de Deus. E na hora que o Senhor precisar que ele descarregue as riquezas ele  sairá correndo em direção oposta á vontade de Deus.

F.T.: Em terceiro lugar...
III -  OS CAMELOS SÃO BONS ADMINISTRADORES DOS RECURSOS: 
       3.1. Uma das razões é que os camelos são usados no deserto, não é pela capacidade que têm em medir a quantidade de água que possuem, e a distância até o próximo lugar de abastecimento. Então eles gastam proporcionalmente para poder chegar até o destino alvejado.
      3.2. O camelo chegam a beber 200 litros de água e guardam num reservatório interior pelo menos 50 litros para ir hidratando o corpo durante o calor do deserto.  Ele vai administrando enquanto caminha. Portanto são bons administradores de recursos    
·        Se você quer transportar as riquezas do reino você precisa ser um bom administrador dos recursos que Deus coloca em suas mãos. Isso implica em uma mudança de mentalidade. Você precisa entender que os recursos não são seus. Os recursos são de Deus!
·        Se você não administrar corretamente, Deus vai tirar de sua mão e vai colocar na mão de outro que sabe administrar. Mt.25.28

F.T.: Em quarto lugar...
IV – OS CAMELOS SE MOVEM POR UMA VISÃO DO FUTURO:
    4.1. O camelo é o único animal do deserto que não vê miragem. Ele não tem visão equivocada do que virá pela frente. Ele tem clareza do que virá e se prepara para quando o momento chega. 
    4.2.   O camelo tem a capacidade de perceber água a quilômetros de distância. Ele caminha até o próximo depósito de água sem se alucinar.
·  Todo o que transporta riquezas do reino precisa ter uma visão de futuro!
· Precisa saber que você está neste mundo, que você está passando no meio do deserto mas logo encontrar as fontes de água. Porque você é direcionado por um propósito profético.  
·        As riquezas do reino não são para fazer você um crente estéril. As riquezas do reino é para fazer de você um crente frutífero.
·        Quando você começa a receber as riquezas do reino de Deus você começa a multiplicar sua fé. Você começa a gerar filhos espirituais. Você está enviando gente ao encontro! Você está multiplicando sua célula!

F.T.: Em quinto lugar...
V – OS CAMELOS DESCANSAM DE JOELHOS:
      5.1. Após atravessar um estafante deserto o camelo descansa de joelhos! Você já entendeu a mensagem, não é? O crente descansa de joelhos, depositando seu cansaço, desânimo, decepção, aos pés do único capaz de nos consolar e animar: JESUS CRISTO.
      5.2.  Estar de joelhos significa:
            * Prosperar e manter a simplicidade e a humildade. Você precisa se ajoelhar diante do seu dono e deixar que ele retire de você o que quiser.
            * Estar de joelhos mostra dependência de Deus.  Deus se alegra quando encontra alguém que reconhece que precisa e depende dele.
            * Estar de joelhos demonstra temor: Você vai prestar contas de todo recursos que Deus faz passar em suas mãos. Se você gastar dissolutamente você vai ter que responder ao senhor por cada real que passou pelas suas mãos.

Compartilhando a palavra
1)  Você acredita que existe uma prosperidade genuína de Deus para os seus filhos? Compartilhe!
2)  Com qual das características apresentadas sobre o camelo você se identifica mais e por quê?




quarta-feira, 28 de novembro de 2012


O EGITO NÃO É O SEU LUGAR
TEXTO: Êxodo 3:7-8
INTRODUÇÃO:
O Egito é um lugar de julgo, opressão e escravidão emocional, espiritual de opressão, de exatores. Egito também é lugar de escravidão na mão de Faraó (representa o diabo), derrota, perseguição; lugar de conviver com forças, poderes e situações que escravizam a  pessoa levando-a por num processo de coisificação onde não há crescimento, abandono dos sonhos, lugar onde viver passa ser sinônimo de sobrevivência,  não há expectativa de vida no Egito, lugar de comodismo e medos. Lugar onde não se experimenta as bênçãos de Deus. Existem sinais que demonstra se a pessoa está no Egito. Deus tem uma terra prometida para você! O Egito não é o seu lugar.

I) EGITO É LUGAR DA MORTE DOS SONHOS
O Egito tem como uma das marcas principais matar os sonhos trata os sonhos como algo já do passado, lugar de assino de sonho pessoas com expressão de morte de velório pessoas que teve algo arrancado e assassinado, ao passar dos anos, a tirania de Faraó, a escravidão forçada e pesada mata sonhos, onde Faraó impões estratégia para impedir que pessoas
tenham tempo para Deus para a família não tem tempo para viver, para os filhos, Deus tem planos para te tirar do Egito, para te arrancar das mãos do Tirano Faraó que não te deixa crescer, vencer na vida , que a cada dia lança sobre você fardos e mais fardos para que você não sonhe não realize não viva as promessas de Deus para sua vida, não tenha tempo para nada para servir a Deus e ser abençoado. Deus deseja te conduzir para fora desse Egito onde o assassino de sonhos reina.

II) EGITO É LUGAR DA ESCRAVIDÃO SEM MOTIVO
Se você perguntar para uma pessoa que está vivendo no Egito como ela entrou nessa condição de escravo, como isso aconteceu, como entrou neste lugar de solidão, de derrotas, de frustrações, de prantos e clamores com gemidos intensos ela não vai saber te responder.
Ele caiu de para quedas ali e foi ficando e não sabe porque está sofrendo, porque ele não controla seus sentimentos e seu comportamento e faz o que não quer fazer. Estão presas e não percebem, não sabem onde está. Não desfrutam das conquistas, não tem prazer na vida, não conquista nada. Não identificaram Faraó em suas vidas como opressor e se acomodam a miserável condição imposta por esse líder ( que tipifica a opressão). No Egito não tem paz, não tem tempo, o projeto de Deus é te tirar do Egito. Deus quer curar todas as  frustrações, restaurar sua identidade. Deus quer te conduzir para fora desse Egito.

III) EGITO É LUGAR DA FALTA DE TEMPO
·Faraó tem estratégia para manter pessoas ocupadas todo o tempo possível, essa estratégia não permite tempo para crescimento.
· Frustração no Egito a pessoa fica a vida toda trabalhando e não consegue nada.
 Deus quer te tirar do Egito
· Perda de Identidade - Israel era pastor de ovelhas quando chegou no Egito. Depois de se estabelecer na terra de Gósem, perdeu a visão e foi promovido a amassador de barro, fabricantes de tijolos, escravos.
Deus veio libertá-los; haviam promessas para eles, eles não podiam continuar assim.
· Cegueira o escravo não tem projeto nenhum, não planeja construir nada na vida.
O escravo olha para o futuro e só vê derrota
· Lugar do comodismo  já que não se pode fazer nada para o futuro o melhor é se contentar com o que Faraó oferece.
O escravo pensa “Se não piorar, do jeito que está ta bom”
Deus quer que você cresça sempre, o que não acontece no Egito.
· No Egito não se tem a Presença de Deus.
· Você sabe qual é a sua posição no projeto de Deus? Você tem permanecido na posição que
Deus tem te colocado? Quantas pessoas há que saíram da posição e está hoje amassando barro no Egito?

IV) A RESTAURAÇÃO DA FAMÍLIA
·Escravo não tem estrutura familiar definida. E isso é o que acontece quando perdemos a visão do projeto de Deus  afrouxamos as mãos para valores e princípios familiares. Deixamos o pecado entrar, a maldição pousar, e por fim, a destruição minar nossa casa.
· A libertação do Egito restaura as famílias de Israel:
Define os cabeças de família
Organiza as doze tribos e identifica as suas ascendências e descendências.
Estabelece a herança que cada família deveria conquistar  prosperidade da família.
Apresentação de estandarte da tribo (Is. 61.9)
Coloca as famílias para marcharem.

V) A POSSE
·Podemos nos encontrar em profunda necessidade se não entendermos o princípio da posse.
Temos o direito às promessas de Deus, mas só as teremos de fato se as conquistarmos pela fé.
· A terra de Canaã estava ocupada por outros habitantes (posse), mas era deles (direito) eles tinham o desafio de possuir.
As casas já estavam construídas
As lavouras plantadas
As arvores frutíferas
As ovelhas
Os gados
As riquezas já estavam acumuladas para o povo de Deus.

CONCLUSÃO:
·Deus é totalmente interessado em sua saída do Egito.
· Hoje é um dia sobremodo oportuno de libertação do Egito

Compartilhando a Palavra
1.Qual é a sua situação hoje? Você ainda se sente no Egito ou já não se vê mais lá?
2.Você reconhece os sinais que marcam a sua saída do Egito? Compartilhe conosco.

terça-feira, 13 de novembro de 2012

O BARRO E O OLEIRO


Texto: Isaías 64.8 "Mas agora, ó Senhor, tu és o nosso Pai; nós somos o barro, e tu o nosso oleiro; e todos nós obra das tuas mãos". 

Introdução:
Uma das áreas mais enfatizadas no Novo Testamento é a área da consagração.
Há necessidade de crescermos nesta área para sermos agradáveis e úteis para Deus.
Quero falar do elemento básico na constituição do ser humano – o barro. A partir do barro, vamos fazer algumas analogias que cabem como luva nessa questão da nossa consagração ao Senhor.

Nesse texto de Isaías, podemos ver que somos como barro nas mãos do Senhor. Então, consideremos:

1 - O Barro Não Tem Valor
Destituído de importância, o barro não é objeto de disputas (não se faz guerras entre as nações por causa do barro. Petróleo, sim. Ouro, sim. Mas barro?).
É desse material que somos feitos! Logo, por que termos nossas vaidades pessoais, achando, diante de Deus e dos outros, que somos muita coisa?
Deus fez a todos nós do pó da terra... mas alguns pensam que foram feitos de porcelana. Calma, irmão, você é de barro!

Uma segunda consideração: 

2. O Barro É Frágil
Diferente do ferro ou do bronze, o barro se espatifa à-toa.
Assim são os nossos projetos, nossos planos, nossos feitos... nossa vida inteira é frágil como barro.
Na década de 70 havia uma canção popular, que dizia: "Eu sou como o cristal bonito, Que se quebra quando cai". (é verdade! Somos frágeis).
Mas, irmãos, a nossa fragilidade, no entanto, é a oportunidade de Deus trabalhar em nós.
Deus quer trabalhar em nós, porém, Ele não trabalha com gente ensimesmada, cheia de orgulho, que fica dizendo: “eu sou ótimo!”.
Para Deus moldar a nossa vida, dar-nos forma abençoada, precisamos aceitar o fato que somos "fracos", frágeis, que sem Deus não somos nada, para que, então, o poder de Deus venha sobre nós. 
Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não de nós."  (II Coríntios 4 : 7)

...a próxima consideração é essa: 

3. O Barro Não Tem Querer 
Nesse mesmo livro de Isaías, o Senhor questiona: "...porventura dirá o barro ao que o formou: Que fazes?", (Is 45.9).
Seria absurdo admitir um oleiro consultando o barro sobre a forma que este deveria receber.
Deus ensinou uma preciosa lição para Jeremias, quando mandou que ele fosse à oficina do oleiro e o visse trabalhando o barro.
Jeremias, escreveu sobre isto, contando o seguinte: “Desci à casa do oleiro, e eis que ele estava entregue à sua obra sobre as rodas. Como o vaso que o oleiro fazia de barro se lhe estragou na mão, tornou a fazer dele outro vaso, segundo bem lhe pareceu", (Jr 18.1-4).
Note que o oleiro estava construindo um vaso que quebrou em suas mãos. Então, tornou a fazer do mesmo barro outro vaso "segundo bem lhe pareceu".
Nós temos que entender, que ao barro não resta outra opção, senão render-se à vontade soberana do oleiro que o manipula. Barro não faz birra. Barro não berra. Barro não tem querer!

Sabe, irmão: Devemos ser assim nas mãos de Deus!
Não temos o direito de questionar os planos e os propósitos do Senhor em nossas vidas. Devemos, sim, ter a mesma disposição que tiveram os servos de Deus do passado:
Isaías, quando ouviu a voz do Senhor, que perguntava: “...A quem enviarei, e quem há de ir por nós?”, ele disse: “eis-me aqui, envia-me a mim", (Is 6.8).
Maria, quando foi escolhida para ficar grávida, quando estava comprometida em casamento com José, ela disse: "Aqui está a serva do Senhor; que se cumpra em mim conforme a tua palavra", (Lc 1.38).
E Paulo, ele perguntou a Deus o que deveria fazer, e Deus disse pra ele: "Levanta-te, entra em Damasco, pois ali te dirão acerca de tudo o que te é ordenado fazer", (At 22.10).

Irmão: Barro não tem querer, aceita a forma que o oleiro dá. Assim se passa conosco, porém, quando nos submetemos inteiramente ao Senhor, somos abençoados!

...mas a minha última consideração é essa: 

4. O Barro É a Matéria-Prima do Artista 
É o artista quem tira o barro da mediocridade. É nas mãos do artista que o barro vira arte, e passa até a ser admirado, exibido em galerias e... fica valendo uma fortuna!
Não há artista como Deus e Ele tem muitos tesouros para colocar em nós!
Porém, Deus só fará isso se nós O permitirmos! ...Muitos filhos de Deus deixam de ser abençoados, porque permanecem com seus corações endurecidos à ação de Deus em suas vidas.
Irmão, deixe-se moldar pelas mãos do Artista mais perfeito: o Senhor, nosso Deus.
Ele transformará o barro da sua vida numa obra de arte preciosa.

Conclusão
Nós vimos que como barro nas mãos de Deus:
Não temos o valor que atribuímos a nós mesmos. Só teremos o devido valor quando permitirmos Deus trabalhar em nós;
Somos frágeis. Para sermos fortes, nós dependemos de Deus;
E com Deus, não podemos ter vontade própria, mas devemos nos render à vontade dEle;
E em, contrapartida, devemos ser a matéria prima nas mãos de Deus.
Portanto, vamos nos render ao Senhor hoje... vamos permitir que Ele dê nova forma à nossa vida... que nos TRANSFORME em pessoas de grande valor! 
  

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

TRILHANDO O CAMINHO DO REINO


TEXTO: 1 Sm 17:24-51
Introdução: A vida de Davi nos desafia nos confronta e nos estimula a trilhar o caminho da realeza sob princípios práticos e espirituais (2 Sm 7.8). Não há demônio neste mundo que possa atrapalhar o propósito de Deus na vida de um homem de Deus. Nós mesmos somos as únicas pessoas que podemos comprometer nossa vida e futuro. Portanto, se nós formos fiéis e continuar fazendo as coisas certas, teremos os resultados corretos. Mas, se nós continuarmos fazendo coisas erradas, teremos os resultados errados. Às vezes, nossa vida fica atada por causa de um pequeno ato de desobediência. E muitas vezes tudo o que precisamos fazer é obedecer. Existem algumas coisas bem práticas que Davi fez, e, se nós quisermos ter nosso destino mudado por Deus, também precisaremos fazer:
1 - DAVI SAIU DE SUA ZONA DE CONFORTO (1 Sm 17:17):
Seria muito mais fácil Davi continuar sendo pastor de ovelhas do que encarar um gigante. O trabalho de Davi era cuidar de ovelhas. Naquele dia, ele saiu porque seu pai pediu-lhe para levar um lanche para seus irmãos na guerra. Era muito mais seguro para Davi ficar no curral, voltar para casa, levar lanche para os irmãos. Ele não tinha de entrar na guerra, porque a guerra era uma situação de risco. Da mesma forma, não é fácil ser líder; é mais fácil não ser. É mais fácil não termos responsabilidades na igreja. É mais fácil não termos compromisso com a célula, com os cursos, com o discipulado. Se nós quisermos cumprir o propósito de Deus em nossa vida, precisaremos sair de nossa zona de conforto. Precisamos deixar Deus operar mudanças em nossa vida. Não podemos aceitar uma vida pacata, uma vida de "sombra e água fresca". Devemos entrar na guerra. Precisamos nos arriscar, mas não podemos deixar de cumprir o propósito de Deus. Nós fomos feitos para aguentar pressão! Fomos feitos para a guerra!

2 - DAVI NÃO DEIXOU QUE O TEMOR O PARALISASSE:
Davi não foi paralisado pelo medo. Ele sentiu medo, mas ele fez, apesar do medo. O medo gera em nós cautela, vigilância, atenção e temor. Muitas pessoas estagnaram com medo do futuro, com medo do diabo, com medo de não terem provisão, de serem derrotadas na guerra. Muitos nem chegaram a lutar. Devemos vencer o medo, porque Deus se agrada de homens ousados. Davi não teve medo. Ele partiu para o campo de batalha e encarou o gigante. E, depois daquele dia, sua vida melhorou muito. Depois que nós encararmos os desafios de Deus, nossa vida vai melhorar, porque há uma recompensa para todos aqueles que matam gigantes.

3 - AS COISAS PEQUENAS FAZEM GRANDE DIFERENÇA (1 Sm 17:28):
Um matador de gigantes não é aquele que iniciou matando Gigantes. Deus olhou para Davi quando ele estava cuidando de pequenas ovelhas de seu pai, não era um grande rebanho. Sabe por que muitas pessoas não avançaram ainda na vida para coisas grandes? Porque não foram fiéis nas pequenas coisas. O teste do Grande é de pequeno valor, mas o teste das pequenas coisas é de grande valor. Davi era 100% fiel a seu pai. Cuidava das poucas Ovelhas, foi levar comida para os irmãos e buscar informações da guerra como seu pai havia pedido (1 Sm 17:20). Precisamos ser fieis no que é alheio (Lc 16:12). Antes de ter o que é nosso, Deus nos testa nos colocando para cuidar o que é do outro. Nossa atitude revelará nosso coração. Se formos infiéis no que é alheio, o que é nosso ficará retido. Devemos começar a ser fiel hoje, com pequeno salário, com poucos recursos... Se formos fieis no pouco, Deus nos colocará sobre o muito.

4 - DAVI CREU QUE IMPOSSÍVEL ERA SÓ UMA OPINIÃO DOS OUTROS:
Não podemos ficar olhando para o tamanho do gigante que está afrontando nossa vida. Temos que dizer para o gigante o tamanho do nosso Deus. Não podemos ouvir a voz do diabo dizendo que não vamos conseguir. Devemos ouvir a voz de Deus! Ouça o Espírito dizendo que nós podemos sim! Se crermos, o céu será o nosso limite! Alguém vai dizer que nós não podemos e nós vamos dizer que ele não pode com o nosso Deus. Não há impossíveis para Deus. Enquanto todos olhavam para o tamanho do inimigo, Davi olhava para o tamanho do alvo e dizia: "Um alvo desse tamanho eu jamais vou errar". Muitas vezes, para alcançar o palácio, nós precisamos se fazer de surdo para as críticas e para uma infinidade de opiniões de pessoas que simplesmente não acreditam que Deus pode nos tirar de trás das malhadas e nos levar à realeza.

5 - DAVI COLOCOU SUA FÉ EM DEUS (1Sm 17:46):
Andar em fé é falar e ver antes de acontecer. Depois que acontece, aí não é mais fé, é apenas uma constatação. Davi proclamou a derrota de Golias antes que acontecesse. A proclamação profética antecede a vitória. Quando falamos, ativamos a nossa fé. Nós não confiamos em homens, nem na nossa habilidade pessoal. Não fazemos ministérios por causa da nossa capacidade. Fazemos por causa do Senhor. Quando Davi falou que cortaria a cabeça do gigante, não havia nenhuma espada em sua mão. Portanto, ele enxergou seu futuro de vitória, e, com a pedra, derrubou o gigante. Mas foi com a espada do próprio Golias que ele cortou sua cabeça. Nós precisamos achar essa pequena pedra que está dentro de nós. Há uma pequena pedra em fogo dentro do nosso coração. Devemos fazer o que está queimando em nosso coração. Esse é o nosso destino.

Compartilhando a Palavra
1.O que você tem feito para sair da sua zona de conforto?
2.Como tem sido o seu teste com as pequenas coisas?